Press "Enter" to skip to content

Variedades Br - O Mundo em Um click!

Top 100 curiosidades sobre o Chaves

top-100-curiosidades-sobre-o-chaves
1 – Sua primeira exibição foi em 20 de junho de 71, como uma esquete do programa Chespirito.

2 – O programa era transmitido inicialmente pelo Canal 8, mas em 75, mudou para a Televisa.

3 – O nome original do programa é “El Chavo del Ocho”, que traduzindo é algo como “O Garoto do Oito”. No Brasil, Chavo acabou virando Chaves.

4 – O criador da série, Roberto Gomes Bolaños, tem o apelido de Chespirito, que quer dizer “pequeno Shakespeare”. (mais…)

Como e onde ver IMEI de Celular Bloqueado

Aprenda Consultar o IMEI de celular porque, é muito importante na hora de comprar aparelho de terceiros. É importante saber a procedência do smartphone, pois o que não falta na internet é grupos de venda e troca de smartphones.

Por isso, para você não ter nenhum problema futuro, nós do Como Fazer Hard Reset criamos este tutorial para ajudar como consultar o IMEI de celular bloqueado.

Assim como temos o RG como um documento de identificação, todos os smartphones carregam um número de identificação, mais conhecido como IMEI. A partir deste número é possível descobrir se um aparelho celular foi roubado e teve seu IMEI bloqueado na Anatel.

Quando um celular está com o IMEI impedido, ele está impossibilitado de ser usado para fazer ligações e receber. Além disso, não será possível ter acesso as redes 3G e 4G. Fica inviável adquirir um smartphone assim. Por isso, resolvemos criar este tutorial. Confira abaixo! (mais…)

Alguns Segredos da Meditação

Alguns Segredos da Meditação

Quando a superfície de um lago está bem tranquila, podemos enxergar nitidamente o que existe lá no fundo. Mas basta uma leve rajada de vento para que se formem pequenas ondas, dificultando um pouco a visão. Se jogarmos uma pedrinha na água, as ondas se tornarão mais agitadas, quase escondendo o que existe no fundo. E se agitarmos a água com uma vara, não seguiremos mais enxergar o fundo do lago.

Assim é a nossa mente, um lago que guarda muitos tesouros debaixo das suas águas. Tesouros que a maioria das pessoas nem sequer suspeita que existam. Mas eles estão ali, e podem ser percebidos por aqueles que conseguem serenar as águas do lago mental. E quando as águas ficam bem tranquilas, a gente começa a descobrir os tesouros e usufruir de todas as coisas boas que eles podem nos proporcionar.

Vivemos num mundo carregado de pressões e conflitos. Por isto, a todo momento nosso lago-mental é agitado pelos pensamentos de inveja, de ciúmes, egoísmo, descrença, medo, ódio, vingança e outras vibrações altamente negativas. Essas vibrações provocam ondas que não nos permitem enxergar os tesouros no fundo do lago. Mas nós podemos neutralizar as vibrações paciência, tolerância, compreensão, perdão e amor. E este equilíbrio se dá através da meditação. (mais…)

Como Meditação com Osho

Osho tem a visão revolucionária de que o ser humano pode, principalmente através da meditação, obter o seu crescimento interior e, assim, libertar-se das amarras inconscientes do passado, que o reprimem e, também, do futuro incerto que o anseia.

Ele se baseia no fato de que o homem não deve reprimir e nem recalcar seus atuais desejos, presentes no íntimo de seu ser, mas sim vivenciá-los, dentro do princípio do “aqui e agora”, dos caminhos que seu “mestre interior” lhe indicar e, principalmente, de sua auto-observação (nas palavras dele: “testemunhar significa simplesmente uma observação neutra, sem preconceitos”; e, para ele, este é o segredo da meditação).

Entretanto, essa escolha deve ser fruto de um processo meditativo e de equilíbrio interior, a fim de que cada indivíduo possa escolher conscientemente o que é melhor para si e sua própria vida, no melhor ponto de sua existência, que é o momento presente. (mais…)

Confira as melhores curiosidades de Hotel Transilvânia

1- Mesmo o primeiro filme da franquia tendo sido lançado no ano de 2012, ele começou a ser produzido 6 anos antes, ou seja, no ano de 2006 e com isso podemos concluir que foram 6 anos de trabalho duro até ele ser lançado no cinema e mais, durante esses anos o filme teve vários diretores, no total foram 3… Pelo menos ficou muito bom, valeu a pena. Inclusive o filme estreou lá nos Estados Unidos em 28 de setembro de 2012, dia mundial da raiva.

2- Perto do início do primeiro filme, quando os hóspedes do hotel são vistos chegando pela primeira vez, Drácula (Adam Sandler) menciona que o hotel está em operação desde 1898. O livro original, Drácula de Bram Stoker, foi escrito em 1896 e lançado em 1897. Portanto, este filme usa uma ordem cronológica seguindo a história original de Drácula como se fosse um relato de eventos reais. Interessante, não?

1- Mesmo o primeiro filme da franquia tendo sido lançado no ano de 2012, ele começou a ser produzido 6 anos antes, ou seja, no ano de 2006 e com isso podemos concluir que foram 6 anos de trabalho duro até ele ser lançado no cinema e mais, durante esses anos o filme teve vários diretores, no total foram 3… Pelo menos ficou muito bom, valeu a pena. Inclusive o filme estreou lá nos Estados Unidos em 28 de setembro de 2012, dia mundial da raiva.

2- Perto do início do primeiro filme, quando os hóspedes do hotel são vistos chegando pela primeira vez, Drácula (Adam Sandler) menciona que o hotel está em operação desde 1898. O livro original, Drácula de Bram Stoker, foi escrito em 1896 e lançado em 1897. Portanto, este filme usa uma ordem cronológica seguindo a história original de Drácula como se fosse um relato de eventos reais. Interessante, não?

7- O segundo filme da franquia se passa sete anos após o primeiro Hotel Transilvânia (2012) e Drácula tem 539 anos, Mavis tem 125 anos e Jonathan tem 28 anos. Velhinhos, não?

8- Hotel Transilvânia 3: Férias monstruosas seria lançado originalmente em 21 de setembro de 2018, mas foi adiantado dois meses para permitir que Goosebumps 2: Halloween Assombrado (2018) ficasse com essa data. O curioso é que Goosebumps 2 foi adiado para 12 de outubro deste ano.

9- No terceiro filme, Drac se sente sozinho e entra em um aplicativo de relacionamentos, parecido com o conhecido Tinder.

10- Quando Blobby fica enjoado (Drac diz: “Oh, não! Blobby vai vomitar!”), o que ele vomita se torna um bebê Blobby, fazendo com que Blobby se torne um pai. Essa cena assume que é assim que nascem os Blob Monsters e como Wendy do Hotel Transilvânia: Série Animada (2017) surgiu.

 

Veja algumas Maneiras de Ganhar Dinheiro Com Um Site ou blog

Ganhar dinheiro com um site é o grande sonho da milhares de blogueiros, o grande problema é que muitos blogueiros ainda não conhecem as maneiras corretas de ganhar dinheiro com site.

Publicidade direta

Vender espaço publicitário no seu site diretamente para empresas é um dos métodos mais lucrativos.

Publicidade direta permite que você lucre sozinho sem precisar pagar a parte do intermediário, que seria o programa de afiliados, e assim você poderia ganhar uma quantia maior.

Note que as formas de ganhar dinheiro com um site são diferentes maneiras de de gerar uma renda e não otimizar anúncios para render mais.

Métodos para aumentar os clicks nos anúncios de publicidade vão ajuda-lo a ganhar mais dinheiro, mas essas técnicas não representam um método de ganhar dinheiro e sim um método para aumentar o dinheiro.

Nós podemos sugerir que você coloque anúncios do AdSense no meio do conteúdo e dizer que é uma forma de ganhar dinheiro com seu site, mas na realidade não é, essa é apenas uma técnica de aumentar o dinheiro porque você só iria otimizar o anúncio e ter mais chances de receber um click.

Publicidade de redes de PPC

O Google AdSense é a opção mais popular nesta categoria, mas há outros muito bons também.

O AdSense funciona de uma forma bem simples, basicamente, você precisa se cadastrar no sistema, após ser aprovado você terá acesso a um código que você deverá colocar no seu site para aparecer os anúncios.

O AdSense irá mostrar anúncios contextuais (texto ou imagens) mais relevantes para o usuário, e você irá ganhar uma quantia de dinheiro por cada click que você receber no anúncio.

A rentabilidade da publicidade PPC depende do nível geral de tráfego no site e, mais importante, sobre a taxa de click-through (CTR) e o custo por clique (CPC).

Veja também: Conheça as técnicas para fazer seu site gerar mais U$$ 100 por dia.

O CTR depende muito do site e do posicionamento dos anúncios. Anúncios colocados no topo do site onde o usuário pode ver assim que entra no site e anúncios colocados no meio do conteúdo, por exemplo, tendem a ter um CTR mais elevado.

O valor do CPC depende de qual anúncio está sendo exibido para o usuário, e não tem como você controlar isso.

Os anúncios são exibidos baseado no que o usuário anda buscando e acessando, se o usuário busca muito sobre tecnologia na internet é provável que quando ele acessar seu site irá aparecer alguns anúncios sobre tecnologia.

A fonte do tráfego também pode influenciar o CTR. Tráfego orgânico (o que vem dos motores de busca) tende a ter um bom desempenho porque esses visitantes já estavam procurando alguma coisa, e eles tendem a clicar em anúncios com mais frequência.

O trafego que vem das redes sociais tem um CTR super baixo, porque esses visitantes simplesmente ignoram os anúncios.

Publicidade de redes de CPM

As redes de publicidade CPM funcionam como as redes PPC, porém, você é pago quando o anúncio é visualizado mil vezes, CPM significa “custo por mil”e refere-se ao custo por mil impressões.

Um blog que gera 100.000 page views mensais exibindo um banner publicitário com um CPM por R$2, vai ganhar R$200 mensais.

As taxas de CPM variam de acordo com a rede, a posição do anúncio e do formato. Ou o valor pode ser estipulado pela rede sem nenhum critério específico.

Uma opção de rede CPM aqui no Brasil é o Egrana que paga R$2 por CPM.

 

Veja os 7 fatos sobre armas nucleares que você provavelmente não sabia

Até que ponto vai o seu conhecimento sobre armas nucleares? Você provavelmente tiraria uma boa nota agora, se lhe fosse passado um exame sobre o tema. Questões como as armas nucleares usadas contra Hiroshima e Nagasakiestão no imaginário popular, principalmente devido a sua força na trajetória do século 20. Isso principalmente devido a Guerra Fria, que deixou o mundo todo assustado com os vários testes nucleares. Isso inclui todos os testes especiais com armamento nuclear que aconteceu no Ártico, no oceano e talvez em outros lugares que nós não tenhamos nenhum tipo de ideia.

Passado tanto tempo, mais do que meio século do uso de bombas atômicas (para ser mais exato, caminhando para um século), as armas nucleares de hoje em dia são muito mais potentes e fatais. Embora, em toda a história da humanidade, as bombas de Hiroshima e Nagasaki foram as únicas usadas, não devíamos temer menos um futuro conflito atômico, que poderia reduzir o planeta Terra à pó. Mas se estamos cientes desse risco, e de muitos fatos sobre as armas nucleares, será que nós realmente sabemos tudo? Listamos 7 fatos sobre as armas nucleares, e fatos históricos ligados à elas que você provavelmente não sabia.

1 – Sorte de Kokura!

Na Segunda Guerra Mundial, três cidades japonesas estavam na mira das bombas atômicas. Fat Man e Little Boy, nomes dados às bombas atômicas, iriam terminar por acertar dois alvos no fim das contas. A bomba, que foi lançada em Nagasaki, deveria ter sido mirada na cidade de Kokura, no Japão. A cidade de Kokura saiu ilesa porque uma nuvem bloqueou a fábrica de munição, que era o alvo original. O bombardeiro deveria ser feito apenas por identificação visual. Por isso, no Japão é muito usada a expressão “Sorte de Kokura”.

2 – Sobreviventes

Tsutomu Yamaguchi foi um japonês, que morreu em 2010, e que sobreviveu aos dois bombardeios atômicos sofridos pelo Japão. Apesar dele levar esse simbolo, estima-se que outras 160 pessoas também sobreviveram aos dois ataques. Shigeki Tanaka é conhecido por ser um famoso corredor japonês, que também sobreviveu a bomba nuclear. Outra sobrevivente foi um bonsai que foi plantado em 1626. Ela sobreviveu à explosão em Hiroshima e agora é mantido em um museu nos Estados Unidos.

3 – EUA

A relação dos EUA com armas nucleares sempre foi muito forte. 10% da eletricidade usada nos Estados Unidos vem de bombam nucleares desmanteladas. Poucas pessoas sabem mas, até 1988, o país guardou 2 bilhões de dólares para caso entrasse em uma guerra nuclear. Por fim, em 1962, os Estados Unidos detonaram uma bomba 100 vezes mais poderosa do que as bombas lançadas no Japão. O teste não machucou ninguém, uma vez que foi feito no céu – quase no espaço – acima do oceano pacífico.

4 – Poder

Os Estados Unidos são o país com mais ogivas nucleares no mundo. Em seguida, vem a Rússia. Países como a França, o Reino Unido e a China também estão no topo da lista de armas nucleares. Os Estados Unidos, no passado, já até considerou detonar uma bomba atômica na lua para demonstrar o seu poder. Mas apesar de todo esse exibicionismo de poder, 11 bombas nucleares americanas foram perdidas em acidentes e nunca se recuperaram.

5 – Bomba de Neutrons

Apesar de não gostar do título, Edward Teller é conhecido como “pai da bomba de hidrogênio”. Ele não tinha intenção de criar uma arma de guerra. Teller imaginou que um de seus usos, não relacionados ao combate, seria criar outro Canal do Panamá com uma série de explosivos bem colocados. A bomba de hidrogênio – ou bomba atômica – possui algumas variantes. A última é a Bomba de Nêutrons. Ao invés de criar uma explosão propriamente dita, ela emite uma quantidade realmente louca de radiação.

6 – Como?

Os Estados Unidos mantêm ogivas nucleares sob a tutela da OTAN na Bélgica, Alemanha, Itália, Holanda e Turquia. Apesar dos EUA terem quase destruído seus aliados, eles quase se auto aniquilaram. Em 1961, a Força Aérea dos EUA derrubou acidentalmente duas bombas nucleares na Carolina do Norte, mas surpreendentemente nenhuma delas explodiu. Apesar disso, quem criou a maior bomba nuclear do mundo foi a União Soviética. A Tsar Bomb, maior bomba nuclear já detonada, era tão grande que criou ondas sísmicas assustadoras.

7 – Consequências

O césio-137 e o estrôncio-90 não são naturais do meio ambiente. Estes isótopos não existiam na natureza antes do primeiro uso de armas nucleares, em 1945. Ainda assim, testes com bombas atômicas já até foram centro de atenção em Las Vegas no século passado. Apesar dos horrores presenciados em Hiroshima e Nagasaki, as duas cidades são habitáveis hoje em dia.

E aí, o que você achou dessa lista? Comenta aqui com a gente e compartilha essa lista nas suas redes sociais. Para você que morre de medo até de ler sobre radiação, aquele abraço.

Zika vírus em macacos pode ser problema sério para o Brasil

O vírus da zika atinge não apenas humanos, mas também macacos, segundo um novo estudo brasileiro publicado nesta terça-feira (30). A descoberta sugere que a doença também pode ter um ciclo silvestre no país, o que aumentaria seu alcance.

Atualmente, a zika, transmitida entre humanos pelo mosquito Aedes aegypti, é considerada uma doença urbana e endêmica pelo Ministério da Saúde, que monitora os casos desde a epidemia de 2015.

Mas um estudo publicado na revista “Scientific Reports” afirma que o vírus foi encontrado em carcaças de macacos que foram mortos a tiros, pauladas ou mordidas de cachorros durante o surto de febre amarela, nas cercanias de São José do Rio Preto (SP) e de Belo Horizonte (MG).

“O vírus da zika já tinha sido encontrado em macacos que conviviam com humanos no Ceará, mas esta é a primeira vez em que é encontrado inequivocamente em macacos de regiões de mata próximas a duas cidades”, disse à BBC News Brasil o pesquisador da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) e presidente da Sociedade Brasileira de Virologia Maurício Lacerda Nogueira, que liderou o estudo.

A descoberta, segundo Nogueira, significa que macacos podem ser infectados pelo vírus e, portanto, serem hospedeiros para ele, assim como os humanos. Caso seja provado que mosquitos que picam estes animais também contraem o vírus, fica estabelecido um ciclo silvestre, assim como o da febre amarela.

“Ainda não sabemos se o vírus conseguiu ficar circulando dentro da floresta. Agora, estamos investigando mosquitos e primatas em regiões de floresta mais profunda em São José do Rio Preto e em Manaus para ver se também encontramos os vírus neles”, afirma o pesquisador.

O estudo teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e reuniu pesquisadores da Famerp, da Universidade Federal de Minas Gerais, do Instituto Adolfo Lutz, da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Dengue e da University of Texas Medical Branch (UTMB), nos Estados Unidos.

Animais doentes e ‘moles’

Todas as carcaças examinadas eram de animais que foram mortos no primeiro semestre de 2017, no auge do surto de febre amarela que, entre dezembro de 2016 e março de 2018, matou 676 pessoas no País e deixou mais de 2 mil doentes.

“A maior parte deles eram saguis (Callithrix sp.) e micos (Sapajus sp.), que costumam ser difíceis de capturar. Isso nos intrigou, e quisemos descobrir se eles estavam doentes de alguma forma. Não com a febre amarela, que os mata, mas com algo que facilitasse a captura”, disse Nogueira.

Cerca de 80 carcaças foram analisadas. O exame revelou que os animais não tinham febre amarela, mas cerca de 30% estavam doentes com zika. O sequenciamento do DNA do vírus encontrado nos primatas mostrou que era o mesmo que estava presente em humanos. Mosquitos Aedes capturados nos mesmos locais e no mesmo período também carregavam o vírus.

“Foi aí que entendemos que o vírus estava saindo da população e indo para os macacos. É o caminho de ida para o ciclo silvestre.”

Ainda durante o estudo, os cientistas infectaram macados saudáveis com zika e viram que o vírus se tornava presente em seu sangue – uma prova de que havia se multiplicado no organismo.

“Do período em que a viremia estava no auge, eles ficavam moles, extremamente dóceis e fáceis de manipular. É provavelmente por isso que foram capturados e mortos pela população. Mas eles se recuperaram, não morreram pela doença”, explicou o pesquisador.

“Em momentos de surto, as pessoas entram em pânico e matam os macacos, mas eles são vítimas como nós.”

Ciclo selvagem tornaria combate à doença mais difícil

O zika vírus apareceu originalmente em macacos na África, mas infectava populações humanas em surtos esporádicos. Ao chegar a países do Sudeste da Ásia, ele passou a circular apenas entre humanos, transmitido pelo Aedes aegypti. Assim também permaneceu quando entrou no Brasil e em outros países na América Latina.

No ciclo urbano, o mosquito passa o vírus de um humano contaminado para outro, saudável.

Já no caso da febre amarela, o que ocorre é o ciclo silvestre, no qual os macacos são os principais hospedeiros do vírus – ciclos urbanos da doença não são registrados desde os anos 1940 no Brasil. Em regiões de mata, mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes picam os primatas e transmitem a doença a outros – podem também transmiti-la a seres humanos que vivam na região.

A circulação do vírus na floresta o torna mais difícil de erradicar completamente. Por isso, o Brasil ainda convive com surtos esporádicos de febre amarela, que afetam principalmente os animais.

Os pesquisadores ressaltam, no entanto, que a descoberta do zika em macacos, por si só, ainda não é suficiente para dizer que já há um ciclo silvestre da doença no país.

“Esse estudo mostra que o macaco é um reservatório, mas ainda não sabemos se a carga viral que ele tem é suficiente para manter o ciclo. Uma coisa é achar o vírus nos macacos, outra é saber se eles estão infectando os mosquitos”, disse à BBC News Brasil o médico Carlos Brito, especialista em arboviroses (doenças transmitidas por insetos) da Unversidade Federal de Pernambuco (UFPE) e membro do comitê ténico de arboviroses do Ministério da Saúde.

Maurício Nogueira, coordenador da pesquisa, também afirma que as próximas etapas do estudo buscarão determinar por quanto tempo os primatas ficam infectados com zika e se a carga de vírus em seu sangue durante a infecção é suficiente para que mosquitos contraiam o vírus ao picá-los.

Caso isso não aconteça, os macacos ficariam doentes, mas o ciclo silvestre não aconteceria, restringindo a circulação do vírus em áreas de floresta. Mas, o ciclo ocorrer, o combate à zika pode se tornar mais difícil do que já é, segundo Brito.

“Ter o vírus circulando em primatas significa que temos mais um reservatório para ele, e mais risco de surtos em humanos também. Isso ampliaria o alcance da doença e dos seus efeitos devastadores. Uma vacina, por exemplo, se torna ainda mais urgente.”

Segundo o Ministério da Saúde, as vacinas de zika ainda estão em estágio de desenvolvimento no Brasil.

“A pasta já se comprometeu, desde novembro de 2015, com mais de R$ 270 milhões para o desenvolvimento de vacinas e novas tecnologias nesta área. Desse total, R$ 100 milhões foram destinados para o custeio da terceira e última fase da pesquisa clínica da vacina da dengue, R$ 5,6 milhões para o desenvolvimento de vacina contra o vírus zika pela Fiocruz, R$ 6,5 milhões para a vacina contra o zika pelo Evandro Chagas”, disse, em nota, à BBC News Brasil.

Em 2018, até o dia 15 de setembro, o país teve 3.155 casos confirmados de infecção por Zika. Em 2017, foram 8.839 casos confirmados.